18/12/2008

Um Presente Imerecido

Um professor sentiu a falta de um menino humilde que vinha freqüentando a Escola Dominical. Agora, estava faltando há três domingos consecutivos. Com grande esforço, descobriu o endereço do menino no alto de um morro. Era um lugar de difícil acesso. Foi perguntando, perguntando, mas, quando descobriu a casa, recebeu uma pedrada no rosto.
Machucado, sangrando, desceu o morro, fez curativo e comprou de presente para o garotinho uma roupa, um brinquedo e voltou lá em cima. Deixou o presente, reforçou o convite para ir à Escola Dominical e partiu.
No dia seguinte, alguém bate à porta. O professor veio atender e ali estava um homem com um garotinho, o seu aluno, com o presente na mão.
- Professor, viemos devolver o presente que o senhor deixou. 0 menino não merece. Sabe quem foi que atirou a pedra no senhor? Foi ele. Ele não merece o presente.
A essa altura dos acontecimentos o garotinho já estava chorando. O professor perguntou-lhe:
- Mas você não gostou do presente?
- Gostei sim, mas não mereço.
- Você não precisa do presente?
- Preciso sim, mas não mereço.
- Mas eu dei esse presente a você, não porque você o mereça, mas porque você precisa dele.
"Porque se nós, sendo inimigos, fomos reconciliados com Deus pela morte de seu Filho, muito mais, estando já reconciliados seremos salvos pela sua vida. E não somente isto, mas também nos gloriamos em Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo, pelo qual agora alcançamos a reconciliação" (Rm 5.10,11).

Nenhum comentário:

Destaque

Conta-se de dois peregrinos que decidiram visitar a imortal cidade de Belém, por ocasião das celebrações do Natal. Partiram muitos meses ant...