25/03/2015

Amor à Palavra

 Certa senhora que costumava fazer visitas a diversas pessoas, em nome de sua igreja, ao chegar à casa de uma mulher idosa, encontrou-a chorando e perguntou-lhe qual o motivo de sua tristeza. A amável velhinha respondeu: "Eu gastei o salmo 23..." Ela havia gasto inteiramente a página da Bíblia com seus dedos, ao manuseá-la. Mas a visitadora assegurou-lhe que ninguém pôde jamais "gastar" um salmo. Durante quase três mil anos os filhos de Deus têm usado os salmos como um tesouro precioso. A inspiração que perspassou pela alma dos salmistas tem sido o manancial dos filhos de Deus.
Este legado precioso -os Salmos -traz a marca dos homens que experimentaram o poder de Deus e captaram um flagrante de um Deus que se oferece ao homem. Um homem que diz: "Caiam mil ao teu lado, e dez mil à tua direita; tu não serás atingido" (SI 91.7) conhece Deus como pessoa. É a visão de Deus, Todo-poderoso e Todo-amoroso, oferecendo-se a Seus filhos.
Nós, cristãos, encontramos muita inspiração nesta poesia de tantos séculos.
Unimo-nos aos nossos irmãos necessitados, oramos juntos pela presença de Deus, e nossas perguntas são respondidas pelo Senhor ressurreto.

Nenhum comentário:

Destaque

Conta-se de dois peregrinos que decidiram visitar a imortal cidade de Belém, por ocasião das celebrações do Natal. Partiram muitos meses ant...