20/12/2011

O Homem e a Víbora


O homem e a víbora.
Em manhã de rigoroso inverno ia um pobre camponês para seu trabalho; viu uma víbora, tolhida de frio, que estava morrendo. O pobre na lição do sofrimento aprende a ser compassivo; condoído, o camponês não refletiu; tomou a víbora, agasalhou‐a no seio. A malvada mal sentiu a benigna influência ao calor, cobrou forças, e com elas a natural perversidade, e com venenosa mordidela retribuiu ao imprudente O seu beneficio.
MORALIDADE. ‐ Manda a humanidade que socorramos ainda mesmo aos maus; cumpre porém ver que não seja dando‐lhes meios de continuar as suas maldades.

Nenhum comentário:

Destaque

Conta-se de dois peregrinos que decidiram visitar a imortal cidade de Belém, por ocasião das celebrações do Natal. Partiram muitos meses ant...